Paranaenses da Região Oeste comemoram chegada da vacina contra o coronavírus

Previsão é terminar essa primeira fase da imunização na Região Oeste em até dois dias

AEN-PR
Divulgação (Foto: AEN-PR)

Os olhos da assistente social Cândida Siqueira, 59 anos, brilham quando ela ouve a palavra vacinação. Funcionária da secretaria da Saúde de Cascavel, na Região Oeste, ela atende todos os requisitos para receber a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 ainda nesta semana. Munida de máscara, muito álcool gel, luvas e outros apetrechos, não foi infectada, uma vitória que não acompanhou outros profissionais do posto onde trabalha.

Cândida é uma das profssionais de saúde da linha de frente,  que começarão a ser vacinados nos municípios da 10ª Regional de Saúde, que recebeu 8.240 doses da CoronaVac. Um ato simbólico às 11 horas desta quarta-feira (20) está marcado para acontecer no Centro de Convenções de Cascavel, com a imunizações de quatro profissionais que têm trabalhado no combate à Covid-19, e que vai abrir a campanha de vacinação na cidade.

“Vivo uma expectativa muito grande. Feliz que enfim a vacina chegou. Nesses dias Tinha, tive de me dividir entre os pacientes e a minha família. Conviver com os perigos de levar a doença para casa por ser da linha de frente. Mexeu muito com o psicológico de todos. Agora é só contagem regressiva e que todos possam ser vacinados logo", diz Cândida.

A expectativa é compartilhada pelo Paraná por inteiro. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) concluiu nesta terça-feira, 24 horas depois de o primeiro lote de vacinas chegar em Curitiba, a distribuição nas 22 Regionais do Estado.

“Tem que chegar logo a minha vez, o sufoco é muito grande. Um monte de coisa que a gente fazia não pode fazer mais. É do trabalho para a casa e de casa para o trabalho. E só”, conta o coletor de resíduos Adão de Almeida, 57 anos, que passa o dia cuidando para que a Avenida Brasil, a principal de Cascavel, fique sempre limpa.

Já para a aposentada Lourdes Bandoch de Oliveira, 60 anos, de Assis Chateaubriand, a vacina significa uma alforria. Poderá se dedicar sem culpa e preocupações ao “esporte" que mais gosta: viajar. “Ficar livre para curtir a vida e viajar tranquilo”, afirma.

AGILIDADE – O processo de imunização na Região Oeste do grupo prioritário será intensificado nesta quarta-feira (20). A intenção é que boa parte dos municípios concluam em até dois dias a aplicação da primeira dose.

Nesta fase, a região recebeu 18.760 doses, divididas entre as regionais de Cascavel, Toledo e Foz do Iguaçu. Considerando a taxa de descarte da Coronavac, estimada em 5%, 17.893 moradores do Oeste do Paraná receberão a imunização.

Considerando as duas ações de vacinação necessárias por pessoa, outro lote com a mesma quantidade chegará à região em até 15 dias para reforçar a dose. “Estou aguardando ansiosa e muito animada que a vacina chegou", diz a engenheira agrônoma Milena Alves Bandoch, 37 anos, também de Assis Chateaubriand.

PELO PARANÁ – O Estado recebeu do Ministério da Saúde na segunda-feira (18) 265.600 doses nesta primeira etapa. Dessas, 22.720 reservadas para a população indígena e 242.880 para profissionais de saúde que atuam diretamente na pandemia, idosos que vivem em asilos e seus cuidadores e pessoas com deficiência severa.

Elas foram divididas em dois lotes de 132.540: um encaminhado a todas as 22 Regionais de Saúde do Estado nesta terça-feira e outro apenas após três semanas – intervalo de aplicação entre as doses respeitando o que pede a bula do medicamento. O armazenamento está sendo feito no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, que conta com ampla estrutura de freezers e câmaras frias para garantir a qualidade do imunizante.

PLANO – Segundo o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, que segue a mesma linha do Plano Nacional de imunização (PNI) do Ministério da Saúde, a primeira etapa da vacinação é composta por profissionais que aplicarão as vacinas, pessoas com mais de 60 anos que residem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e os profissionais que atuam nos locais,  população indígena e todos os trabalhadores que atuam em unidades de saúde que atendem pacientes com suspeita ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus.

Na sequência o Estado planeja vacinar pessoas com 80 anos ou acima desta idade, pessoas entre 75 e 79 anos e assim sucessivamente até aqueles que tem idade variando entre 60 e 64 anos.

LOTES – Com a quantidade de doses disponibilizadas até o momento e as que chegarão nos próximos meses, seguindo a ordenação por grupos prioritários, a previsão é vacinar o total de 4.019.115 pessoas até maio de 2021. A vacinação ocorrerá de acordo com o recebimento dos imunizantes, de forma gradual e escalonada durante todo o ano. A intenção é vacinar todos os paranaenses acima de 18 anos ainda em 2021.

Fonte Agência Estadual de Notícias

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internetatravésdo Rádio SAN FM, não reflete aopiniãodeste Portal.