Francisco Beltrão não recebe vacina BCG desde julho

A última vez que a Secretaria recebeu a vacina foi dia 19 de julho

Rádio SAN FM
Divulgação (Foto: Rádio SAN FM)

A Secretaria de Saúde de Francisco Beltrão esclarece que, conforme a Nota Informativa nº 15/2019, o Ministério da Saúde distribuiu aos estados um quantitativo de apenas 68% da cota mensal da vacina BGC prevista para o mês de julho.

A vacina é usada para a prevenção da tuberculose e ministrada em recém-nascidos. A situação se deve ao fato de que alguns lotes aguardam a liberação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). Portanto, a falta/racionalização desta vacina acontece em todo território nacional.

A última vez que a Secretaria recebeu a vacina foi dia 19 de julho, com apenas 100 doses de BCG. Mesmo com todas as estratégias adotadas para não desperdiçar doses, deixando-as disponíveis somente na unidade de Saúde do Bairro Cango em três dias da semana (segunda, quarta e sexta), das 10h às 16h — visto que o frasco da vacina BCG contém dez doses e depois de aberto sua duração é de seis horas

O município está sem a vacina desde o dia 7 de agosto e o centro de saúde da Cango está formando lista de espera. Quando o município receber do Ministério da Saúde mais doses, as crianças serão chamadas para fazer a imunização.

Em média, Beltrão registra entre 90 a 100 nascidos vivos ao mês e, junto com os demais municípios do País, faz parte do Programa Nacional de Vacinação (PNI). Portanto, não é atribuição do poder municipal comprar as vacinas. A aquisição e o gerenciamento de todos os imunobiológicos são de competência federal.

Falta de outras vacinas

A situação não agrada à Secretaria Municipal de Saúde, que tem cobrado a normalização urgente no abastecimento de todas as vacinas, visto que outros imunobiológicos também passam por desabastecimento. Segundo Kátia Schmidt, do setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria, vacinas como da tríplice viral e febre amarela não chegam a faltar, mas vêm em menor quantidade que o pedido. Por isso, a Secretaria também concentrou essas doses em algumas unidades de Saúde.

Das 23 salas de vacina do município, apenas cinco da cidade — dos bairros Alvorada, Cango, Padre Ulrico, Pinheirinho e Vila Nova — e três do interior estão fazendo a vacinação.

Fonte Jornal de Beltrão

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internetatravésdo Rádio SAN FM, não reflete aopiniãodeste Portal.