Nove marcas de azeite têm comercialização proibida por fraude; embalagens continuam óleo de soja

As investigações apontaram que produtos das nove marcas em questão eram vendidos como azeite de oliva mas, na verdade, eram óleo se soja

Steve Buissinne/Pixabay
Divulgação (Foto: Steve Buissinne/Pixabay)

Nove marcas de azeite tiveram a comercialização proibida, em todo o Brasil, por decisão do Ministério da Agricultura.  

A medida foi anunciada depois que a Polícia Civil do Espírito Santo desarticulou uma organização criminosa especializada na adulteração de azeite.  

As investigações apontaram que produtos das nove marcas em questão eram vendidos como azeite de oliva mas, na verdade, eram óleo se soja.  

As marcas proibidas pelo Ministério são Casalberto, Conde de Torres, Donana (Premium), Flor de Espanha, La Valenciana, Porto Valência, Serra das Oliveiras, Serra de Montejunto e Torezani (Premium) 

Essas marcas de suposto azeite eram vendidas principalmente Grande Vitória e no interior do Espírito Santo, e também nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e da região Nordeste do país. 

Importante ressaltar que a adulteração e falsificação de azeite de oliva não configura apenas fraude ao consumidor, mas também de crime contra a saúde pública. 

Fonte Rádio 2

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Rádio SAN FM, não reflete a opinião deste Portal.